Desenhando Poesia

Os poemas são pássaros que chegam/não se sabe de onde e pousam no livro que lês. /Quando fechas o livro, eles alçam vôo como de um alçapão./ Eles não têm pouso nem porto/ alimentam-se um instante em cada par de mãos e partem./ E olhas, então, essas tuas mãos vazias,/no maravilhado espanto de saberes/que o alimento deles já estava em ti... Mário Quintana

7.10.06

Fernando Pessoa.CONTA A LENDA QUE DORMIA


Conta a lenda que dormia
Uma princesa encantada
A quem só despertaria
Um infante que viria
De além do muro da estrada

Ele tinha que, tentado
Vencer o bem e o mal
Antes que, já libertado
Deixasse o caminho errado
Por o que à princesa vem

A princesa adormecida
Se espera, dormindo espera
Sonha em morte a sua vida
E orna-lhe a fronte esquecida
Verde, uma grinalda de hera

Longe o infante esforçado
Sem saber que intuito tem
Rompe o caminho fadado
Ela dele ignorado
Ele pra ela é ninguém

Mas cada um cumpre o destino
Ela dormindo encantada
Ele buscando-a sem tino
Pelo processo divino
Que faz existir a estrada

E, se bem que seja obscuro
Tudo pela estrada afora
E falso, ele vem seguro
E vencendo estrada e muro
Chega onde em sono ela mora

E, inda tonto do que houvera
A cabeça em maresia
Ergue o braço e encontra a hera
E vê que ele mesmo era
A princesa que dormia.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home