Desenhando Poesia

Os poemas são pássaros que chegam/não se sabe de onde e pousam no livro que lês. /Quando fechas o livro, eles alçam vôo como de um alçapão./ Eles não têm pouso nem porto/ alimentam-se um instante em cada par de mãos e partem./ E olhas, então, essas tuas mãos vazias,/no maravilhado espanto de saberes/que o alimento deles já estava em ti... Mário Quintana

28.9.06

Manuel Bandeira. PARDALZINHO

O pardalzinho nasceu Livre. Quebraram-lhe a asa.Sacha lhe deu uma casa, Água, comida e carinhos. Foram cuidados em vão:A casa era uma prisão, O pardalzinho morreu.O corpo Sacha enterrou No jardim; a alma, essa voou Para o céu dos passarinhos!

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home